• adrian

    O espelho-d’água segue em linha com a piscina. Palmeiras arecas-de-locuba com moreias na base criam a mesma regularidade na borda. Ao fundo, alpínias escondem o muro da casa. Atrás, três ipês brancos (Foto: Pedro Abude)

More from this board

Quintal | Em primeiro plano, nos vasos ao lado do banco, manjericão e alecrim. Nos fundos, pitangueira. Ao lado do banco-baú, pitangueirasilvestre. As treliças ganharam a cor Barrica de Carvalho, da Suvinil (Foto: Marco Antonio/Editora Globo)

O jasmim-dos-açores cresce tutorado à grade de ferro para esconder a visão da área de serviço. Os seixos Campos do Jordão, da Cristiane Rodrigues, preenchem os espaços entre os deques. Junto à mesa, banco da Marcenaria Engenho (Foto: Marco Antonio/Editora Globo)

As cadeiras de ferro da Anni Verdi se uniram à mesa que já estava no local. Sobre ela, objetos da D. Filipa. Nos fundos, ao lado e abaixo da janela, vasos da Anni Verdi com pitangueira, romã e gardênia (Foto: Marco Antonio/Editora Globo)

Quintal ganha vida nova com projeto de paisagismo. Projeto de Odilon Claro, da Anni Verdi. Foto: Casa e Jardim.

O painel vertical de aço inoxidável é um dos produtos à venda no escritório da paisagista Paula Magaldi

A arquiteta Selma de Sá Moreira aproveitou o pé-direito duplo para criar um jardim vertical (Foto de Casa e Jardim)

Na área externa, há ainda um cantinho bem aconchegante para descansar embaixo das árvores. Projeto publicado em Casa e Jardim.

O deque de cumaru foi ampliado com a reforma da piscina, revestida de pastilhas, na cor verde-antilhas. Projeto publicado em Casa e Jardim.

Além da jardineira com capim-do-texas, as arquitetas Caroline Gabriades, Karla Lopez e Daniela Bastos desenharam um banco de madeira. O móvel também é um baú e ajuda a organizar os equipamentos para a limpeza da piscina. Projeto publicado em Casa e Jardim.

Para disfarçar a diferença de nível e criar volume, as arquitetas Caroline Gabriades, Karla Lopez e Daniela Bastos instalaram três jardineiras entre os degraus. De diferentes tamanhos, elas abrigam xanadus, clúsias e um jasmim-manga

Essa cobertura de 55 m² em SP ganhou novos ares com um belo jardim. O projeto é das arquitetas Caroline Gabriades, Karla Lopez e Daniela Bastos. Publicado em Casa e Jardim

Por ter boca larga, os vidros de conserva são ótimos para a criação de terrários com suculentas. Produção de Camile Comandini. Foto: Revista Casa e Jardim

Caixotes parafusados sobre os pés-palito de uma antiga mesinha viram uma estante perfeita para receber vasos de suculentas. Ideia da moradora Adriana Gama. Foto: Revista Casa e Jardim

Claudia Regina, do Ateliê La Calle Florida, adora criar jardins que misturam suculentas e utensílios domésticos, como a sacola. “Plantei as espécies direto, que, por ser de tecido furadinho, é bem drenável”, conta. Foto: Revista Casa e Jardim

A porta desta casa é acessada pelo corredor lateral cheio de espécies tropicais. Como a área é úmida e sombreada, a arquiteta paisagista Caterina Poli e o engenheiro agrônomo Sérgio Menon escolheram espécies como filodendros, lambaris e palmeiras

A viagem que os moradores desta casa fizeram para Bali e para a Tailândia serviu de inspiração para a arquiteta paisagística Michelle Simoncello Boccalato criar o caminho em formato de esferas que leva do portão de entrada ao jardim

Esta pérgola tem duplo uso: funciona como área de apoio nos jogos de polo, já que há um campo para o esporte, e possui uma espécie de escada, que também serve como barra de alongamento. Projeto do paisagista Roberto Riscala. Foto: Revista Casa e Jardim

Não havia espaço suficiente no quintal desta casa para expor a coleção de orquídeas do morador. A solução encontrada pela paisagista Susana Udler foi aproveitar a laje sobre a garagem. “Integrei esse espaço ao resto da casa e desenhei uma pérgola de ipê". Foto: Revista Casa e Jardim

O pergolado na lateral da casa é uma invenção da paisagista Paula Galbi: os vasos de orquídeas que os donos da casa mantinham espalhados pelo imóvel foram agrupados na estrutura de eucalipto tratado, como uma coleção. Foto: Revista Casa e Jardim

Para disfarçar a parede alaranjada da fachada do prédio, o escritório Wolff Paisagismo criou o painel com samambaias. Móveis de área externa com desenho retrô tornam a varanda perfeita para refeições ao ar livre. No chão, ladrilho hidráulico. Foto: Revista Casa e Jardim

O tablado de madeira funciona como sala de estar a céu aberto. As poltronas Astúrias, de Carlos Motta, têm tecido colorido para a área externa. As pedras que revestem as paredes são também a base do sofá. Projeto da arquiteta Fabiana Avanzi. Foto: Revista Casa e Jardim

No paisagismo, também há plantas mais duráveis. Os cactos, por exemplo, resistem a condições extremas, como luminosidade direta e pouca água. Projeto de Rodrigo Oliveira

Os móveis de ferro são tão duráveis que já estavam no imóvel quando a arquiteta Patricia Carvalho o comprou, há 10 anos. A mesa e as cadeiras ficam na área externa. Para ficarem com cara de novas, basta pintar, o que já foi feito duas vezes

A falta de quintal ou varanda não é desculpa para deixar de ter um jardim. O hall de entrada desta casa foi transformado em um orquidário pela arquiteta paisagista Michelle Simoncello Boccalato

Junto ao banco, caixa com manjericão e vaso de barro com sete-ervas.