Pinterest • The world’s catalog of ideas

Explore these ideas and more!

Também a Alexander McQueen, numa coleção em 2013 usou a verdugada como inspiração para a sua coleção.

Sapatos ''Circus'' e ''Lady Vase'', de Noritaka Tatehana, de forma reminescente dos Choupines utilizados pelas senhoras no início da Idade Moderna como diferenciador de classe social.

Na coleção de inverno de 2015 de D&G, percebe-se a influencia da Idade Média, com vestidos no estilo de túnicas, sapatos no estilo poulainer e uma espécie de moldura que cobre envolve o rosto.

Gibão - Após o período da Peste Negra, começa a haver uma revolução no vestuário, o que acaba por levar à criação desta peça. O gibão era uma peça bastante curta e alcochoada, de forma a que fizesse realçar o peito, e tinha influências militares. Era também feito à medida.

La Ferroniére, por Leonardo Da Vinci. Esta imagem mostra-nos a existência de objetos de adorno ( traje + joalharia). As pedras são simétricas, e representa uma composição típica do periodo Renascentista. O cabelo com risca ao meio acentua ainda mais a simetria do corpo e dos elementos, a brancura da pele, a luminosidade do rosto etc, são tudo características evidentes deste período.

Thomas Hudson, Mrs Emma Harvey, ca. 1755, Bristol Museum and Art Gallery

from Vogue

Louis Vuitton Fall 2016 Ready-to-Wear Fashion Show

Neste coordenado da coleção Fall/Winter 2016 Ready-to-Wear da marca Louis Vuitton podemos observar algumas referências ao período Romântico. A maga presunto que atribuiu volume à parte superior do braço e o decote à barco denunciam essas referências.

pendente do séc XVII- uso de esmalte colorido sobre ouro e perolas barrocas (irregulares) a pender. A composição é simétrica, mas dentro desta simetria há assimetrias.